WhatsApp chat

Discectomia

 

 

 

O que é:
A Discectomia ou Discectomia Percutânea é uma técnica minimamente invasiva que por meio de uma incisão de apenas 2,5 cm, permite remover parcialmente ou completamente o disco cervical, lombar ou mais raramente, o torácico.

A cirurgia é muito segura, a dor no pós-operatório é mínima e a alta hospitalar é imediata. Os riscos são os mesmos da cirurgia convencional.

Indicação:
A Discectomia é indicada para tratamento de:

  • Degeneração Facetária;
  • Estenose do Canal;
  • Hérnia de Disco (em que o paciente tem dor intensa nas pernas ou nos braços devido a compressão de raiz lombar, ou raiz cervical).

Procedimento:
Pode ser feita com o auxílio de lupas ou microscópio (Microdiscectomia), ou com auxílio do endoscópico (Discectomia Endoscópica).

O resultado destas técnicas é bastante semelhante sendo que o objetivo da Discectomia não é o tratamento da degeneração discal e sim, descomprimir o nervo afetado pela hérnia.

Disco Lombar: Para acessar o disco na coluna lombar é necessário dissecar através da musculatura lombar até a região posterior da vértebra denominada lâmina, retirar uma pequena parte desta para acessar o canal vertebral. Na via posterior tradicional, as raízes lombares estão posteriores ao disco e devem ser afastadas para que se possa acessá-lo. Ao chegar no disco pode-se então realizar a chamada Discectomia.

Disco Cervical: Na coluna cervical a via cirúrgica se dá tradicionalmente pela parte anterior no pescoço, não havendo necessidade de manipulação das estruturas nervosas para Discectomia.

Recuperação do Paciente:
O cirurgião é quem determina o plano de recuperação, que é específico no pós-operatório para cada paciente. O objetivo é sempre ajudar na retomada das atividades habituais o mais rápido possível. O período de internação hospitalar dependerá deste plano de tratamento.

O período de hospitalização geralmente é curto e dura até um dia após a cirurgia, podendo o paciente retornar às suas atividades em um período de 3 a 6 semanas, dependendo da recuperação do organismo e do tipo de trabalho/atividade que executada.

É sempre importante destacar que o paciente tem que trabalhar em estreita colaboração com o cirurgião de coluna para determinar o protocolo de recuperação mais adequado e otimizar o processo de cicatrização.

Além disso, procurar um médico com referências para execução de procedimentos cirúrgicos é algo essencial.